PRINCIPAL
NOTÍCIAS


 

IBAITI - Policial de folga que prendeu autor de feminicídio conta como chegou ao local momentos após o crime
Cabo da Polícia Militar José Reinaldo Valente ainda prestou socorro a vítima
Redação InformePolicial
13.SETEMBRO.2021
Faca usada no crime - Divulgação Polícia Civil Faca usada no crime - Divulgação Polícia Civil

O cabo da Polícia Militar José Reinaldo Valente foi o policial responsável pela prisão do autor do feminicídio ocorrido na noite de sábado (11), em Ibaiti.

A cabeleireira Mônica Moreira de 39 anos foi morta com várias facadas pelo ex-marido, o taxista W.V.L, conhecido por "polaco". 

O policial contou ao InformePolicial que estava em sua residência de folga naquele dia, quando ouviu alguém clamá-lo pelo nome. Ao sair para atender, foi informado que estaria ocorrendo uma briga na rua de baixo de sua casa e que um homem havia esfaqueado uma mulher.

Imediatamente o policial ligou para o plantão da 3ª Companhia de Polícia Militar e passou a situação solicitando uma viatura no local.

O policial relatou ainda que entrou em sua residência para pegar sua arma e algema, e foi até a rua de baixo.

Ao virar a esquina, visualizou que já havia muitas pessoas na rua e em frente a residência da vítima. Algumas pessoas estavam em luta corporal segurando o autor das facadas, onde identificando-se como policial, deu voz de prisão ao autor e o algemou. O policial disse que o suspeito tentava desesperadamente desvencilhar-se das pessoas com o intuito de fugir do local.

Como havia chegado primeiro ao local, deixou o autor já algemado com pessoas idôneas por alguns instantes, até que rapidamente chegou a equipe policial, pois precisava ver o estado da vtima para dar suporte ao socorro. O policial entrou na residência e pode ver que a filha da vitima estava pressionando os ferimentos maiores para estancar os sangramentos ate a chegada do SAMU. Viu que vítima estava com vida, e permaneceu no interior da residência ate a chegada do SAMU e neste momento também já estava na residência o soldado Brito que também chegou em apoio e permaneceram juntos isolando o local do crime.

Ainda após a saída do SAMU e da viatura com o detido, permaneceu na casa até a chegada da Policia Civil que realizou a apreensão da faca que estava em uma estante e fotografou todo local do crime. Somente depois de liberado o local pela Policia Civil, foi para Delegacia de Polícia onde foi realizada a prisão em flagrante do feminicida.

O crime

Uma mulher de 39 anos foi morta a facadas na noite deste sábado (11), na Rua Dr. Francisco de Oliveira, próximo ao centro de Ibaiti.

Ela foi esfaqueada pelo ex-marido que foi preso em flagrante logo em seguida por um policial militar que estava de folga e reside próximo à casa da vítima.

O homem foi encaminhado a 37ª Delegacia Regional de Polícia e após removido para o Departamento Penitenciário de Ibaiti.

A Polícia Civil emitiu uma nota após o crime. Veja a nota na íntegra abaixo

Na noite de sábado (11), por volta das 18 horas, o homem de 44 anos, W.V.L, estava na residência da vítima, Monica Moreira (39), desde o início da tarde segundo familiares.

Em certo momento, iniciou-se uma discussão entre as partes, culminando no homicídio, que em razão da vítima ser mulher e possuir relação doméstica com o autor, enquadrou-se no feminicídio.

W.V.L desferiu pelo menos 15 golpes de faca contra a vítima. Familiares conseguiram desvencilhar o autor da vítima para prestar os primeiros socorros, sendo socorrida pelo SAMU e levada ao hospital, porém, entrou em óbito devido aos graves ferimentos.

O autor foi detido por um genro num primeiro momento, até que chegou um policial militar que estava de folga e reside próximo ao local e efetuou a prisão. O autor foi levado para a sede da 3ª Cia da Polícia Militar e em seguida para a Delegacia.

A polícia Civil esteve no local, apreendeu a faca utilizada no crime, levantou algumas informações com familiares e testemunhas e verificou que, a vítima de Março de 2021 até final de Maio do corrente ano, registrou 3 boletins de ocorrência por ameaça contra o ex-marido (W.V.L), porém, nunca representou criminalmente contra o autor, solicitando apenas Medidas Protetivas de Urgência em um dos boletins registrados, fato atendido pelo Judiciário que deferiu a Medida em 15/03/21.

De todas as situações em que acionou a polícia, o autor sempre conseguiu empreender fuga e o fato da vítima não ter representado, o manteve em liberdade. Em 28/05/21, a vítima procurou o Judiciário e pediu a revogação das medidas de proteção e desde então, o autor estava podendo se aproximar da vítima.

A Polícia Civil sempre orienta as mulheres e qualquer vítima de relacionamento abusivo a denunciar, registrar boletins de ocorrência e levar adiante, pois, muitas vezes o crime ocorre em situações de vulnerabilidade das vítimas que por alguma razão desistiu de prosseguir com qualquer procedimento. Lembre-se, uma vez que ocorra qualquer prejuízo à saúde física, mental, financeira, sexual ou moral, já é indício de que o relacionamento corre risco e deve-se procurar ajuda.

Veja Também
FOTOS
Faca usada no crime - Divulgação Polícia Civil Monîca Moreira foi morta a facadas pelo ex-marido - Foto: Reprodução Facebook
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
E-mail: comercial@informepolicial.com - reportagem@informepolicial.com
Nota: As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.
© Informe Policial 2008 - 2021 - Todos os Direitos Reservados