PRINCIPAL
NOTÍCIAS


Em entrevista ao INFORME psicopedagoga aborda a importância do Psicopedagogo Frente às Dificuldades de Aprendizagem
Mariza Oliveira
23.JULHO.2019

Ao considerarmos a aprendizagem com base nos pilares cognitivos e das emoções, fazemos uso dos sentimentos envolvidos na relação professor-aluno e como o processo de ensino é efetivado em função dessa interação. Se o professor não si preocupar com a aprendizagem do aluno, este no final do ano, não terá uma posição satisfatória. Falar da relação professor - aluno é falar de relações humanas, é falar de alegria e da angustia do outro e até da falta de interesse por parte do aluno e suas respectivas dificuldades. Cada um tem uma história diferente, uma linguagem diferente, uma maneira diferente, um incentivo diferente, esses elementos foram construídos pelas múltiplas relações da realidade.

A importância do psicopedagogo frente às dificuldades de aprendizagem começa a configurar-se quando se toma consciência das dificuldades dos alunos e cuida-se em apresentar os objetivos, os temas de estudos e as tarefas numa forma de comunicação clara e compreensível, juntamente com o professor e na escola, em um todo. As formas adequadas de comunicação concorrem positivamente para a interação professor-aluno e outros que fazem parte do contexto escolar.

Para saber mais sobre o assunto fizemos uma entrevista com a Psicopedagoga Silvana do C Moraes Cruz, ela é Pedagoga, Psicopedagoga Clínica e Diretora na empresa Espaço Saber, é especialista em educação especial, neuropedagogia e deficiência intelectual e múltiplas. Além das graduações fez diversos cursos na área como: avaliação psicopedagógica com enfoque neuropsicopedagógico, avaliação psicopedagógica, intervenção de jogos neuropsicopedagógico,curso de reabilitação cognitiva, curso método das boquinhas, simpósio intea;psicopedagogia na alfabetização e avaliação de leitura e escrita, dislexia

Silvana atua na área da educação a 10 anos e a 3 anos tem se dedicado especialmente à Psicopedagogia Clínica.

Informe Policial: Quando os pais devem procurar uma psicopedagoga?

Silvana: Quando identificam distúrbios de aprendizagem; Dúvidas sobre a aprendizagem; Dificuldades de memorização; Problemas relacionados com a escola; Fracasso escolar; Dificuldade de raciocínio lógico; Dificuldade de atenção e concentração; Desmotivação e/ou falta de interesse aparente; Problemas relacionados a leitura e escrita; Dificuldades de aprendizagem em relação aos métodos pedagógicos; Dificuldade no processo de alfabetização, entre outros.

IP: Qual a função da PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA?

S: Tem como objetivo investigar o processo de aprendizagem visando compreender a origem da dificuldade e/ou distúrbio apresentado.Neste processo incluem: Avaliação; Entrevistas com os pais ou responsáveis; Aplicação de diferentes atividades e uso de testes para avaliação do desenvolvimento, áreas de competência e dificuldades apresentadas; Orientação para pais e professores na condução das ações propostas para obter avanços nas dificuldades apresentadas, adequando-a individualmente; realizar os encaminhamentos necessários;

IP: O que é intervenção psicopedagógica?

S: A intervenção é a prevenção de sintomas relacionados aos sentimentos de “não aprender” e embasado no estudo da origem das dificuldades de aprendizagem, a psicopedagogia visa o desenvolvimento de atividades que estimulam as funções cognitivas, abordando simultaneamente as questões afetivas e sociais. Deste modo, a intervenção psicopedagógica contribui para a construção da autonomia e independência por meio da relação com o saber/aprender respeitando seu desenvolvimento e a individualidade.

IP: Como são as sessões psicopedagógicas?

S: As sessões Psicopedagógicas são realizadas em 50 min, o atendimento é individualizado e planejado de acordo com a necessidade de cada criança/adolescente. Através de materiais concretos visando o desempenho e avanços no desenvolvimento.

IP: Quais os fatores que contribuem para a dificuldade de aprendizagem?

S: Existem inúmeros fatores que podem desencadear um problema ou distúrbio de aprendizagem; Fatores orgânicos: saúde física deficiente, falta de integridade neurológica, alimentação inadequada.; Fatores psicológicos: inibição, ansiedade, angústia; Fatores ambientais: educação familiar, grau de estimulação, influência dos meios. Se há um problema na aprendizagem escolar já no início da vida escolar deve-se identificar a causa, combatê-la e tratá-la com intervenção especializada.

 

FOTOS
 
 

 

 

Comentários

comentários

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
E-mail: comercial@informepolicial.com - reportagem@informepolicial.com
Nota: As matérias assinadas são de responsabilidade de seus autores.
© Informe Policial 2008 - 2019 - Todos os Direitos Reservados